POSTOS DE SAÚDE DO MUNICÍPIO NÃO DISPÕEM DE VACINAS PARA PREVENÇÃO DA FEBRE AMARELA

 

Milton Marinho

 

Fui informado por um agente de saúde do município que os postos de saúde de Itororó não têm vacina para a população para casos de prevenção e combate da febre amarela. Pessoas têm procurado os postos para se vacinarem, mas não encontram a vacina.

Preocupados com a possibilidade de aparecimento de algum caso no município, mesmo antes do macaco morto no Bandeira, a procura pela vacina tem sido uma constante nos postos de Itororó, que estão com suas prateleiras vazias; de modo que a busca pela vacina e a situação devem intensificar nos próximos dias. Esperamos que o Governo da Cidadania de Adauto agilize a busca pela vacina para pronto atendimento à população.

INFORMAÇÃO COLHIDA NA INTERNET SOBRE OS MACACOS:

As notícias sobre um surto de febre amarela no país, especialmente em algumas regiões, trouxeram, além da preocupação com a doença que pode matar, mais um dado triste: algumas pessoas, especialmente residentes em áreas rurais e com risco de contaminação, passaram a matar macacos por medo de contágio, achando que isso ajudaria a combater a febre amarela.

Mas não existe razão alguma para se acreditar que macacos possam oferecer riscos à população.

Como assim?

Na verdade, os macacos, assim como os seres humanos, são vítimas da doença, que também pode matá-los, e não efetivos causadores, como muitos podem erroneamente pensar. Não há como vacinar os macacos que vivem em áreas de mata, contrariamente ao que ocorre com os humanos, que podem se vacinar.

No ciclo silvestre da febre amarela, os macacos são os principais hospedeiros do vírus, mas os vetores, ou seja, aqueles que carregam o vírus e o transmite, são os mosquitos com hábitos estritamente silvestres, que vivem nas matas.

Durante essa fase do ciclo, o ser humano pode se tornar um hospedeiro acidental, quando ele entra em áreas de mata e é picado pelo mosquito que carrega o vírus.

O principal reservatório é, portanto, o mosquito. O macaco se tornou apenas um hospedeiro na mata, assim como o ser humano nas cidades.

Devemos pensar em todas as espécies de macacos como guardiões, ou seja, encontrar esses animais mortos ao redor de áreas de mata pode indicar a presença do vírus na região, o que vai gerar a necessidade de campanha de vacinação das pessoas, antes que ocorram casos humanos da doença.

Portanto, a preservação dos macacos é essencial para a prevenção da febre amarela. É preciso informar a Secretaria de Saúde do seu município sempre que encontrar esses animais mortos, para que a causa dos óbitos seja investigada.

Então, pessoal, macacos não devem ser mortos por conta da febre amarela! Pelo contrário, afinal, existe vacina gratuita que imuniza todos que a tomam! Não há qualquer razão para matar os macacos! Denunciem caso souberem ou presenciarem a morte ou tentativa de morte de macacos, pois se trata, inclusive, de crime ambiental.

 

 

 


0 Comentários

Deixe o seu comentário!