7ª MARCHA CONTRA AS DROGAS SUPERA EXPECTATIVAS E DEBATE TEMAS ATUAIS DA SOCIEDADE BRASILEIRA

 

Milton Marinho

 

Encerrou neste domingo 26, a 7ª Marcha contra as drogas e pela família, realizada com sucesso na praça Castro Alves, e contou com a presença de vários dirigentes evangélicos de variadas denominações, além do pregador e cantor Gerson Machado.

Iniciativa e realização do Ministério Reviver, a 7ª Marcha vem se tornando um evento indispensável para a família itororoense, ao ponto de temas atuais na sociedade brasileira, serem debatidos sob a ótica dos evangélicos com palavras e louvores dando direcionamento cristão, especialmente aos jovens de nossa cidade.

Parabéns aos organizadores e aos preparados homens de Deus que ali, com suas pregações, colaboraram para uma grande acontecimento em nossa cidade.

 

 


6 Comentários

  1. Sandra disse:

    Nao podemos deixar de aplaudir esse evento da marcha contra as drogas. Mas, notoriamente a comunidade não tem percebido a sua importância na sua totalidade. Na minha opinião não deveria ser no centro e perto da igreja. Mais nos lugares onde verdadeiramente precisa chegar. Loteamento, urbis, Aparecida…do jeito que essa marcha está sendo organizada para apenas membros da própria denominação não surtiram efeito. As outras denominações deveria e pode verberar nos quatros cantos da cidade. Eu fui mais uma vez a marcha e não e cheguei outras pessoas da sociedades envolvidas apenas membros da própria organização. Se não tem tido tanto sucesso, cabe a organização dividir tarefas com outras denominações. Mais parabéns.

  2. Verdade disse:

    Verdade, este comentário Sandra. Mas também este ministério não muda a Direção aí fica difícil.

  3. Lauro disse:

    Marchar contra as drogas mostra que todos estamos indignados com a pandemia causada por elas. Em contrapartida existe uma pauta importantíssima que poderia ajudar em percentual considerável se essas mesmas pessoas tratassem do problema com um plano de combate.
    Não acredito e nos é visível, que o combate às drogas aconteça no âmbito da segurança pública, mas sim na educação e na saúde.
    Educare, do latim, cuidar. Precisamos cuidar dos nossos irmãos usuários e dos nossos jovens em situação de vunerabilidade social.
    6 bilhões de reais, valor estimado da grana movimentada com o tráfico da maconha em nosso país.
    Qual o verdadeiro dano da maconha para a sociedade? Será que as religiões não são fundamentalistas demais (permitam-me a redundância)?
    Países importantes passaram a ter baixissimas taxas de homicídio e tráfico após a descriminalização e posterior legalização da maconha.
    O álcool destrói, o tabaco é quem mais mata no planeta, mais que o crack,e o Estado trata de perto este problema, cobrando altos impostos.
    O que deve haver é uma política progressista para legalização da maconha e combate à causa do problema dos vícios, produzindo emprego e renda e trazendo para os cofres do Estado o que está nas mãos dos narcotraficantes.
    Matar o jovem negro, matar ou prender o traficante a gente já viu que não funciona. Não funciona pq estamos tratando as CONSEQUÊNCIAS como CAUSAS.

  4. Meire disse:

    Sob os auspícios das melhores intençoes fora realizada a marcha, contudo, como bem frisou a Sandra, fica mais parecendo jogada de marketing, sem atingir o proposito implícito/explicito em sua origem. Oxala! que no proximo ano possa dividir tarefas com outras denominaçoes, inclusive, a Igreja Catolica e a sociedade organizada, afinal esta é uma causa que todos devem abraçar.

Deixe o seu comentário!