WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Itororó

ADROALDO VAI LANÇAR LIVRO NA FESTA LITERÁRIA DE JEQUIÉ

CIDADE ACONTECE

Entre os dias 28.11 e 01.12 ocorrerá a IV FELISQUIÉ (Festa Literária Internacional do Sertão de Jequié) na Câmara de vereadores da cidade sol. Durante o evento, no dia 01.12, às 10h, o escritor, advogado e ex-prefeito de Itororó, Adroaldo Almeida, fará o lançamento do seu romance “A Última Flor da Terra” (editora Trevo/SP). Trata-se do segundo volume de uma trilogia sobre o ciúme, a paixão e o amor.

Ascom

2 Comentários

  1. É uma realizaçao pessoal do ex- Prefeito,que massageia o ego, agora, em nada contribui em sua campanha para retorno a Rua Duque de Caxias (Prefeitura), estou achando que Adroaldo de forma erronea , embora ainda nao seja legal a campanha, “trabalhando” seu retorno nos bastidores

  2. Eu, como jovem eleitor, votaria em Adroaldo para prefeito, caso ele fosse candidato a prefeito. Primeiro, pelo seu alinhamento político com o grande governador Ruy Costa. E também porque eu o vejo como verdadeiro novo para Itororó. Não é todo candidato que surge como novo que eu creio ser tal coisa. Porque nesse planeta Terra em que vivemos, existem muitos candidatos que se apresentam como sendo o novo, mas não passam de futuras marionetes, não passam de fantoches que uma vez estando em gestão, não atenderão os meus interesses, e sim, estará representando projetos pessoais de interesse de outrem. Porque é aquela história, que diz que os grandes patrocinadores de hoje, se tornam grandes controladores de amanhã. Votar em candidato elite, já descarto de primeira. Já passei essa faze de “pobre que só vota em rico”, que só acredita em “conversa de rico”. Campanha cara só dá em merda, pra mim, da classe menos favorecida, é claro rsrs. Enfim, nem creio em candidato elite, nem em candidato fantoche de elite, marionete para atender interesses pessoais de outrem, que até veio de baixo, da classe trabalhadora, porém, essas qualidades só serve de marketing, só serve de isca, somente isca, para depois, atender os interesses, seus compromissos que com certeza, não será comigo, é lógico. E eu, pobre eleitor, nem a cerejinha do bolo eu terei o direito de comer, só chupar dedo mesmo. Sei que a política é um jogo de xadrez onde se mudam apenas as peças, mas, aqui pra mim: assistencialismo social, está na genética de poucos, e não é projeto de todos…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Fechar