WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Geral

Colunista da Folha diz que mercado se lixa para o que Bolsonaro diz

POR FERNANDO BRITO · 07/12/2018

Raquel Landim, colunista de economia da Folha, depois de listar várias declarações do clã Bolsonaro e de Ônyx Lorenzoni sobre a reforma da Previdência, dá a medida do que isso vale para “o mercado”: “Em outros tempos, esse tipo de turbulência seria suficiente para balançar os preços das ações e do câmbio, mas agora são ignorados solenemente.

Para levarem a sério, só se Paulo Guedes, que parou de falar, disser algo.

A coluna destaca o conceito de ignorância que – merecidamente, aliás – os Bolsonaro granjearam no mundo do dinheiro, exemplificando-o com as sucessivas declarações sobre “aumentar a idade mínima” para a aposentadoria por tempo de contribuição. Como não existe idade mínima para isso, ela não teria de ser “aumentada”, mas criada.

A verdade é que há pouco espaço para fazer mudanças profundas no mecanismo previdenciário e não são os aposentados por tempo de contribuição – que não chegam a um terço dos beneficiários do INSS – os que afundam as contas do sistema.

O nó do problema está nas aposentadorias altas das cúpulas do serviço público, mas reside também no fato de que a base de contribuições é subnutrida com a informalidade do trabalho e no fato de que um legião imensa de trabalhadores, por esta razão, contribuírem apenas por parte de suas vidas laborais e aposentarem-se por idade. Mesmo sendo mais baixos, comparativamente, os seus benefícios, eles são o dobro do número de aposentados por terem contribuído por pelo menos 30 anos (mulheres) ou 35 anos (homens).

A saúde da Previdência, em grande parte, depende da formalização dos vínculos de trabalho no Brasil, da qual estão excluídos 60% dos trabalhadores ( que um dia irão aposentar-se). Mas, num contrassenso, tudo o que se faz que querer precarizar mais ainda estes vínculos, como na estapafúrdia ideia da tal “carteira verde-amarela”.

Não surpreende nem importa muito o grau de credibilidade que este Governo tenha na gestão do déficit público no longo prazo. Importa o que ele vai abrir para o capital em matéria de fim de regulamentações e de venda do patrimônio.

O Brasil, para eles, não é um lugar para investir, mas para saquear.

 

5 Comentários

  1. Tenho esperado ansiosamente pelos brilhantes comentários do eleitorado do Bolsonaro quanto ao atual panorama.
    Tais comentários, contudo, para meu desespero, tornaram-se raros como as pérolas que são!

  2. Me espanta vc vesta esperando comentários , será que vc não teve comentários em demasia da mais brilhante comentarista que já passou pela presidência da república , a famosa “armazenados de ventos ” . Não li nenhum comentário seu sobre “ela “e nem sobre os comentários do mais honesto dos brasileiros , “um quase Jesus Cristo” o famigerado , o terror do dinheiro dos brasileiros , o ladrão mais voraz que já passou por aqui. Portanto , recolh-se ao insignificante lugar e só escute , não comente por favor , dessa sua cabecinha só sai m…… Se continuar assim vamos pedir a Lewandowski pra lhe prender!

    1. *Estocando vento*

      Quando Dilma Rousseff em 2015 chamou a atenção para a necessidade de investimento em tecnologia eólica, visando a possibilidade de estocar vento, virou piada em todo o Brasil. Nem a grande imprensa, que já fomentava sua queda, a poupou.

      Mas, enquanto os brasileiros produziam piadas e chacotas, os americanos produziam a tecnologia para estocar vento e em fins de 2017, Elon Musk, o cérebro da Tesla Motors, entregou à Austrália, a maior unidade de “armazenamento de vento” já produzida.

      Trata-se de um conjunto de baterias que armazena a energia gerada por uma unidade eólica, capaz de fornecer energia para 300 mil domicílios. Assim, a Austrália passa a ser líder mundial em energia renovável, entregue em casas e empresas 24 horas por dia, sete dias por semana.

      É a velha história. Cada povo produz o que sua capacidade permite produzir.

      Agora, sobre prenser:
      Vai mandar um soldado ou vem de cabo pra riba?

  3. Parabéns pela sua sabedoria , quando vc crescer seu papai vai lhe achar um gênio! Ô idiota , armazenamento de energia em baterias é velho demais , não queira subjugar as pessoas , ou pior, usar as mesmas táticas do lulopetismo , se fazer de sabido pra ludibriar os de boa fé ! A idiota Dilma ,que pelo visto vc idolatra , queria o armazenamento de vento no seu estado natural, vc deve ter algum problema cognitivo ou mesmo um retardo no raciocínio . Lamento informar-lhe que o criador dessa técnica ,mentir,mentir e mentir até alguém acreditar tá em cana ,preso , só que o Juiz pega-ladrão e todo o judiciário não acreditou! Quanto vir de rabo pra riba , ou seja , pra cima deve ser um costume seu , pois já não é a primeira vez que faz alusões a posições sexuais. Pode assumir a sua preferência ,o seu partido ficará feliz em ver mais um sócio soltando a franga!

    1. Você é como o Lorenzoni, pede desculpas por dizer ou fazer asneiras e, em seguida, reincide. Mas memória de tolos é assim mesmo, fraca. Daí persistir nessa paixão pelo (ex)juiz encantador de burros, o mesmo falador deslumbrado que se omite descaradamente diante das falcatruas da “famiglia” do chefe flagrado com a boca na botija, com a mão naquilo e com aquilo na mão, de calças baixas e posteridade exposta.
      Quando vosmecê retornar a Terra, procure se atualizar quanto ao que acontece neste País, onde um pretenso defensor da honestidade e da moralidade conseguiu se eleger sob fortíssimos indícios de haver perpetrado a maior fraude eleitoral da história da Humanidade e monta um ministério onde quem não está simplesmente pendurado em pelo menos uma pendenga judicial (exemplos, Onix e Paulo Guedes) possui discurso altaneiramente imoral (exemplo, Damares). Para não falar de um vice linha dura saudosista do regime militar (aliás, como o próprio Bolsocheio) que o cutuca diuturnamente, vive de prontidão para substituí-lo e, para usar uma expressão do próprio “Mico”, tem “uma faca entre os dentes”. Enfim, é uma equipe governamental que mais parece um cabaré em vias de pegar fogo.
      Até lá, vou juntando as pérolas que encaminha e, quando forem em número suficiente, quem sabe, até faça um colar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Fechar