WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Cultura

DURVAL LEANDRO MOREIRA SILVA NETO POR MIRO MARQUES

 

 ELE FOI O REPRESENTANTE DE ITORORÓ NOS CINEMAS NACIONAL E INTERNACIONAL

 

 

Durval Leandro Moreira Silva Neto, Leandro Neto, como é conhecido, nasceu na antiga Rua da Cancela – Ruy Barbosa – em Itororó, no dia 29 de junho de 1944. É filho de Valdomiro Ferreira Silva e de Maria Moreira Silva – Dona Lili. – Iniciou seus estudos com a professora Pêdrinha Soares de Alcântara no Grupo Escolar de Bandeira do Colônia município de Itapetinga e continuou com a professora Joanita em Itororó. Fez o Curso de Admissão e o 2º Ano Ginasial na Escola Normal de Vitória da Conquista e voltando a Itororó continuou os estudos no Ginásio Juracy Magalhães, mas concluiu o ginasial em São Paulo. Mudou-se para o Rio de Janeiro onde concluiu o Curso 101, fez exame vestibular e ingressou no Curso de Direito da Faculdade de Direito da Escola Nacional de Direito do Rio de Janeiro. Dois anos depois, não resistiu ao salutar convite de uma famosa dama da burguesia francesa, para morar no chic bairro da aristocracia parisiense MONTMARTE, e sob a tutela dessa granfina passou 2 anos de vida nababesca em terras europeias.

Em 1968 retorna ao Rio de Janeiro para o seu convívio de bancário e ator, interrompido durante a sua estada na França. O seu Trabalho, no Rio, continuou no Banco Lawndes e no City Bank e, paralelamente, também ingressou na carreira artística de teatro e cinema começando pelo Teatro Recreio do Rio de Janeiro. O seu talento e a sua semelhança com o ator internacional Omar Shariff vão lhe levar a participar de grandes produções cinematográficas nacionais e internacionais como, por exemplo: Rosa do Mar; Vida Provisória ao lado de artistas famosos como José Lewgoy e Jardel Filho; Máscara da Traição ao lado de Tarcisio Meira e Glória Menezes; Vida e Glória de um Canalha ao lado de Milton Rodrigues e Odete Lara; Matador Profissional ao Lado de Jecy Valadão; Bonga o Vagabundo ao lado de Renato Aragão e as produções internacionais como Helga e Seus Maridos, do cinema alemão ao lado do famoso ator Joachimn Fukesbesg e a segunda versão de Orfeu do Carnaval produzida pelo cinema francês ao lado Pierre Tressant.

Leandro afirma que passou por toda plenitude e intensidade da sua vida de boêmio em um Rio de Janeiro extremamente romântico. Tempo em que no Rio de Janeiro não existia ladrão, existia malandro carioca. “Malandro não descia do morro, e nem a polícia subia lá” como diz a letra de um samba de sucesso daquela época. Leandro Neto continuou no Rio de Janeiro onde teve algumas participações em novelas da Rede Globo, como Véu de Noiva, Ponte do Suspiro e outras. E por lá ficou entre a amálgama de uma vida de boemia, da arte cênica e da publicidade, quando no carnaval de 1973, conhece, no Rio de Janeiro, a professora de Itororó Jussileide Morares que lhe convida a uma visitinha à sua nova Itororó.

E desta visita, surge um namoro forte que eclodiu com o casamento em novembro do mesmo ano, gerando 4 filhos: Kaylla, Valdomiro Neto, Joanna e Annuska todos com boas formações acadêmicas, residentes em Salvador, casados e que lhe deram 6 lindos netos.

No governo Adroaldo Almeida, de 2009 a 2012, Leandro trabalhou na Secretaria Municipal de Cultura onde elaborou grandes projetos culturais ao lado do teatrólogo e dramaturgo Sérgio Ramos, titular da pasta. Agora, aposentado, Leandro Neto vive uma vida tranqüila no seu sítio separado da cidade de Itororó apenas pelo rio Colônia, mas está sempre participando de novos projetos artísticos culturais, dentro de uma nova perspectiva de vida que venha despertar e valorizar o conhecimento dos jovens itororoenses que começam agora os seus ciclos de cidadania, nesta terra que ele a ama de paixão…

 

Miro Marques

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Fechar